Beleza na ponta dos pés

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A falta de cuidados com eles pode até provocar problemas de saúde. O primeiro passo para evitar o problema é manter sua pele macia e hidratada

Nem sempre nós cuidamos dos nossos pés como eles merecem. Eles sustentam o nosso corpo o dia inteiro, mas muitas vezes são esquecidos durante a rotina de beleza. Quando isso acontece, eles ficam ásperos, ressecados e podem surgir calos ou rachaduras. Mais do que uma questão de beleza, a falta de cuidados com os pés pode provocar problemas de saúde.

O primeiro passo é manter a pele macia e hidratada. O segredo está na esfoliação. Se a opção for por cremes esfoliantes, aproveite o banho e use de três a quatro vezes por semana. As lixas podem ser usadas, no máximo, a cada 15 dias. A pele dos calcanhares é bem mais grossa do que a do restante do corpo, por isso os cuidados com a hidratação devem ser reforçados. Escolha um creme específico para os pés. Os melhores são de manteiga de karité.

Seus pés também merecem um descanso. Faça um escalda-pés revigorante para eles. Em uma bacia, coloque água morna, algumas pedrinhas redondas e uma colher de sal grosso. Se preferir, acrescente essência de eucalipto ou cânfora, que ajudam a aliviar o cansaço. Depois de secar entre os dedos, é hora da massagem relaxante, feita com óleos de amêndoas ou de girassol.

Para ter pés bonitos e saudáveis, o cuidado com as unhas é fundamental. O ideal é cortá-las a cada 15 dias ou aparar com uma lixa. Uma boa dica é deixar os pés de molho em água morna com vinagre para amolecer a pele e conseguir empurrar a cutícula com uma espátula. Os pés ficam ainda mais bonitos e charmosos com as unhas pintadas, mas não se esqueça de ficar sem esmalte pelo menos dois dias por mês. Esse cuidado evita o surgimento de manchas esbranquiçadas nas unhas.

DE OLHO NO SALTO ALTO

Indispensável no guarda-roupa feminino, ele deixa a postura mais elegante e ajuda a compor um visual sofisticado. O problema é que o uso em excesso pode trazer vários prejuízos para a saúde. Os primeiros a sentir o impacto são os pés. O cansaço e as torções são sinais claros de que o sapato não está adequado. Com o uso de salto alto, o peso do corpo concentra-se na parte da frente do pé, o que favorece o surgimento de calos e deformidades. Os joelhos, quadril e a coluna também são afetados.

Por outro lado, a falta total de salto também pode ser prejudicial. Os chinelos, rasteirinhas e outros sapatos baixos não absorvem o impacto da caminhada e sobrecarregam o joelho. Além disso, existe o risco do surgimento das dolorosas rachaduras nos pés.

Especialistas afirmam que o sapato ideal é aquele que tem salto de 3 a 5 centímetros. Também é preciso evitar os saltos e os bicos muito finos. Procure calçados com formato mais arredondados ou quadrado e que tenham saltos mais grossos, como plataformas e anabelas. Se não consegue abandonar os saltos altos, tente limitar o uso a uma vez por semana. A sua saúde agradece.

ADEUS, CHULÉ!

Para evitar aquele cheirinho desagradável, você vai precisar lavar e secar muito bem os pés. Pegue uma esponja com sabão e passe em todo o pé e no meio dos dedos. Não se esqueça de enxugar bem entre os dedos para evitar o crescimento de bactérias. Evite usar os mesmos sapatos dois dias seguidos e deixe os calçados em um local bem ventilado quando não for mais usá-los. Se você costuma transpirar muito nos pés, invista em desodorantes específicos e talcos antissépticos.

Fonte: Revista Ofertão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *